• Tag Archives Literatura
  • Proa ao Vento (Poesia)

    Proa ao Vento (Poesia)
    Proa ao Vento (Poesia) «€20.00»

    A.Vicente Campina – Proa ao Vento (Poesia) – Tipografia Cácima – Faro – 1966. Desc.[100] pág / 18,5 cm x 12,5 cm / Br. «1.ª Edição»

     

     

    Resultado de imagem para antonio Vicente CampinaANTÓNIO VICENTE CAMPINAS (1910 – 1998)

    Poeta, romancista, cronista e jornalista, destacou-se como cidadão da Resistência antifascista, tendo um importante papel nos combates pela Liberdade e pela Democracia. Foi militante do PCP, desde jovem, e pagou a militância com a prisão e o exílio. Homem multifacetado, foi um escritor cuja mensagem ficou perpetuada nos seus textos, com a denúncia das dificuldades da população algarvia e as referências à sua constante luta. Era um homem generoso e solidário. A sua tranquilidade e doçura geravam empatia. Nasceu a 28 de Dezembro de 1910 em Vila Nova de Cacela, concelho de Vila Real de Santo António. Pouco depois, a família fixou-se nesta vila. O seu primeiro emprego foi na Tipografia Socorro, na vila onde vivia e, mais tarde, como guarda-livros das firmas Capa, Folque e Rita. A escrita e a Literatura foram sempre a sua grande paixão. Começou por abrir uma pequena livraria na Rua Teófilo Braga e, em 1935, fundou e dirigiu o periódico Foz do Guadiana, em Vila Real de Santo António. Foi colaborador regular do importante semanário de crítica literária e artística “O Diabo”, desde a sua criação (1934), até ao seu encerramento pela polícia fascista (1940). Andou lado a lado com Alves Redol, Manuel da Fonseca e Fernando Namora, entre outros. Sofreu perseguições políticas, foi preso e esteve exilado. Figura cimeira do neo-realismo português, foi autor de vastíssima obra, abrangendo vários géneros literários, da poesia ao romance, mas também novela e crónica. Alguns dos seus livros foram traduzidos em várias línguas. Autodidacta de grande talento, tornou-se um escritor muito apreciado, vindo a ser citado em estudos universitários. Foi também colaborador de vários jornais e fundador do “Jornal do Cinema” que obteve alguma projecção. Faleceu em 3 de Novembro de 1998.


  • Revista – Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICALP)

    (1) – Revista / Março de 1985 – n.º1 – O Traçar do Rumo – Fernando Cristovão / Homenagem ao Instituto de Alta Cultura – lídio do Amaral /  A Praça do Príncipe Real e os Vários Prédios que o Circundam – Eduardo Martins Bairrada / Para Uma Perspectiva da Cultura Portuguesa – Fernando de Mello Moser / Uma Personalidade, Um Tempo, Uma Obra – Fernando Namora Fala a Maria Alzira Seixo / Inter-Bruxo: Um Analisador Ortográfico Interativo para o Português – Pedro Guerreiro / Homem de saber e de Fé: Padre Manuel Antunes: – A. L. de Sousa Franco / O Tratamento Lexicográfico de Texto africano em Língua Portuguesa. O «Africanismo» – Carlos Alberto Antunes Maciel / a Universidade de Coimbra Acolheu Tancredo Neves / Academia das Ciências de Lisboa / In Memoriam… /  Evocações Pessoanas / Prémios e Condecorações – Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICALP) – Lisboa – 1985. Desc. 118 pág / 23 cm x 16,5 cm / Br. Ilust «€15.00»

    (2) – Revista / Agosto – Dezembro de 1985 – n.º2 & 3 – Linguagem e Ciência – Harald Weinrich / Gramática Pastrane Um Apontamento Bibliognóstico – Justino Mendes de Almeida / Uma Personalidade, Um Tempo, uma Obra – Luis Archer Fala a Maria de Lurdes Belchior / Questões Sobre a Cultura Portuguesa – Respostas e Prof. Dr. José Sebastião da Silva Dias / Língua e Cultura Portuguesa no Mundo – Fernando Cristóvão / Das Geometrias Labirínticas – Lima de Freitas / Linguagem e Celebração Religiosa – Albino Mamede Cleto / Letra da Lei em Tradução – José Pestana / Sociedade da Língua Portuguesa / Homenagens / Língua e Literatura na  Universidade dos Açores  – Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICALP) – Lisboa – 1985. Desc. 176 pág / 23 cm x 16,5 cm / Br. Ilust «€15.00»

    (3) – Revista / Julho de 1986 – n.º 5 – Unidade da Língua Portuguesa / Maria Helena Mira Mateus  – Bases Analíticas da Ortografia Simplificada da Língua Portuguesa de 1945, renegociadas em 1975 e consolidadas em 1986  / Unificação ortográfica da Língua Portuguesa – João Malaca Casteleiro / A hora e a vez da Língua Portuguesa – Fernando Cristóvão / Um juízo sobre o novo Acordo Ortográfico – Ivo de Castro /  As origens do novo acordo – Luís F. Lindley Cintra  / O Acordo Ortográfico na praça pública  A Língua dos «Infantes» –  Eduardo Prado Coelho  /  Humortográfico /  Ortografia e Ortografia Portuguesa – José Gonçalo Herculano de Carvalho / Notícia sobre a elaboração da Terminologia Científica e Técnica da Língua Portuguesa / Maria Elisa Macedo Oliveira  – Uma Personalidade, Um Tempo Uma Obra – José de Matos / Cruz fala de Cinema Português  / Fernando Pessoa e os meandros da Solidão – António Mateus Vilhena / O Universo Telúrico de Aquilino Ribeiro (II) –  Antonio Valdemar / UMA INSTITUiÇÃO, UMA HISTÓRIA Os Jardins-Escolas João de Deus – Um Centro Cultural, Um · Método, Uma Cartilha /  Do ensino do Latim na actualidade – Maria Helena da Rocha Pereira / Foi a Espanha quem descobriu o Brasil? – Um depoimento a Espanha quem descobriu o Brasil? – Um depoimento descoberta do Brasil – Luís de Albuquerque / Prémios literários em Portugal – Dulce Matos  / O aniversário do Tratado de Windsor / Baquero Moreno – Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICALP) – Lisboa – 1986. Desc. 168 pág / 23 cm x 16,5 cm / Br. Ilust «€15.00»


  • Colecção Completa de Ramalho Ortigão / [As Farpas] + [Correio de Hoje] + [ Cronicas Portuenses] + [Folhas Soltas] + [Costumes e Perfis] + [John Bull] + [Banhos e Caldas e Águas Minerais] + [Notas de Viagem] + [Em Paris] + [A Holanda] + [Arte Portuguesa] + [Pela Terra Alheia] +[Farpas Esquecidas] + [Primeiras Prosas] + [Figuras e Questões Literárias] + [O Mistério da Estrada de Sintra] + [As Praias de Portugal] + [Contos e Paginas Dispersas] + [Ultimas Farpas]

    Colecção Completa de Ramalho Ortigão
    Colecção Completa de Ramalho Ortigão «€500.00»

    Ramalho Ortigão – [As Farpas] + [Correio de Hoje] + [ Cronicas Portuenses] + [Folhas Soltas] + [Costumes e Perfis] + [John Bull] + [Banhos e Caldas e Águas Minerais] + [Notas de Viagem] + [Em Paris] + [A Holanda] + [Arte Portuguesa] + [Pela Terra Alheia] +[Farpas Esquecidas] + [Primeiras Prosas] + [Figuras e Questões Literárias] + [O Mistério da Estrada de Sintra] + [As Praias de Portugal] + [Contos e Paginas Dispersas] + [Ultimas Farpas] – Livraria Clássica Editora – Lisboa 1943/1966. Desc.[XXXVIII + 270] + [279] + [288] + [318] + [318] + [300] + [326] + [323] + [301] + [302] + [322] + [259] +[241] + [247] + [259] + [199 + 204] + [298 + 236 + 262] + [282 + 310] + [200 + 202] + [260] + [309] + [342] + [303] + [275] + [285] + [253] + [287] + [290] + [212] + [490] + [229 + 223] + [318] + [254] / 18,5 cm x 12,5 cm / E. Pele

     

    Resultado de imagem para ramalho ortigãoJosé Duarte Ramalho Ortigão (Porto, Santo Ildefonso, Casa de Germalde, 24 de outubro de 1836 — Lisboa, Mercês, 27 de setembro de 1915) foi um escritor português. José Duarte Ramalho Ortigão nasceu no Porto, na Casa de Germalde, freguesia de Santo Ildefonso. Era o mais velho de nove irmãos, filhos do primeiro-tenente de artilharia Joaquim da Costa Ramalho Ortigão e de sua mulher D. Antónia Alves Duarte Silva. Viveu a sua infância numa quinta do Porto com a avó materna, com a educação a cargo de um tio-avô e padrinho Frei José do Sacramento. Em Coimbra, frequentou brevemente o curso de Direito. Ensinou francês e dirigiu o Colégio da Lapa no Porto, do qual seu pai havia sido diretor. Iniciou-se no jornalismo colaborando no Jornal do Porto e no jornal de cariz monárquico O Correio: Semanário Monárquico(1912-1913). Também foi colaborador em diversas publicações periódicas, em alguns casos postumamente, entre as quais se destaca: Acção realista (1924-1926); O António Maria(1879-1885;1891-1898); Branco e Negro (1896-1898); Brasil-Portugal (1899-1914); Contemporânea (1915-1926); A Esperança(1865-1866; Galeria republicana (1882-1883); Gazeta Literária do Porto (1868), Ideia Nacional  (1915), A Imprensa(1885-1891); O Occidente (1878-1915); Renascença (1878-1879?); Revista de Estudos Livres  (1883-1886), A semana de Lisboa (1893-1895); A Arte Portuguesa (1895); Tiro e Sport  (1904-1913); Serões (1901-1911); O Thalassa: semanario humoristico e de caricaturas (1913-1915). Em 24 de outubro de 1859 casou com D. Emília Isaura Vilaça de Araújo Vieira, de quem veio a ter três filhos: Vasco, Berta e Maria Feliciana. Ainda no Porto, envolveu-se na Questão Coimbrã com o folheto “Literatura de hoje”, acabando por enfrentar Antero de Quental num duelo de espadas, a quem apodou de cobarde por ter insultado o cego e velhinho António Feliciano de Castilho. Ramalho ficou fisicamente ferido no duelo travado, em 6 de fevereiro de 1866, no Jardim de Arca d’Água. No ano seguinte, em 1867, visita a Exposição Universal em Paris, de que resulta o livro Em Paris, primeiro de uma série de livros de viagens. Insatisfeito com a sua situação no Porto, muda-se para Lisboa com a família, obtendo uma vaga para oficial da Academia das Ciências de Lisboa. Reencontra em Lisboa o seu ex-aluno Eça de Queirós e com ele escreve um “romance execrável” (classificação dos autores no prefácio de 1884): O Mistério da Estrada de Sintra (1870), que marca o aparecimento do romance policial em Portugal. No mesmo ano, Ramalho Ortigão publica ainda Histórias cor-de-rosa e inicia a publicação de Correio de Hoje (1870-71). Em parceria com Eça de Queirós, surgem em 1871 os primeiros folhetos de As Farpas, de que vem a resultar a compilação em dois volumes sob o título Uma Campanha Alegre. Em finais de 1872, o seu amigo Eça de Queirós parte para Havana exercer o seu primeiro cargo consular no estrangeiro, continuando Ramalho Ortigão a redigir sozinho As Farpas. Entretanto, Ramalho Ortigão tornara-se uma das principais figuras da chamada Geração de 70. Vai acontecer com ele o que aconteceu com quase todos os membros dessa geração. Numa primeira fase, pretendiam aproximar Portugal das sociedades modernas europeias, cosmopolitas e anticlericais. Desiludidos com as luzes europeias do progresso material, porém, numa segunda fase voltaram-se para as raízes de Portugal e para o programa de um “reaportuguesamento de Portugal”. É dessa segunda fase a constituição do grupo “Os Vencidos da Vida”, do qual fizeram parte, além de Ramalho Ortigão, o Conde de Sabugosa, o Conde de Ficalho, o Marquês de Soveral, o Conde de Arnoso, Antero de Quental, Oliveira Martins, Guerra Junqueiro, Carlos Lobo de Ávila, Carlos de Lima Mayer e António Cândido. À intelectualidade proeminente da época juntava-se agora a nobreza, num último esforço para restaurar o prestígio da Monarquia, tendo o Rei D. Carlos I sido, significativamente, eleito por unanimidade “confrade suplente do grupo”. Na sequência do assassínio do Rei, em 1908, escreve D. Carlos o Martirizado. Com a implantação da República, em 1910, pede imediatamente a Teófilo Braga a demissão do cargo de bibliotecário da Real Biblioteca da Ajuda, escrevendo-lhe que se recusava a aderir à República “engrossando assim o abjecto número de percevejos que de um buraco estou vendo nojosamente cobrir o leito da governação”. Saiu em seguida para um exílio voluntário em Paris, onde vai começar a escrever as Últimas Farpas (1911-1914) contra o regime republicano. O conjunto de As Farpas, mais tarde reunidas em quinze volumes, a que há que acrescentar os dois volumes das Farpas Esquecidas, e o referido volume das Últimas Farpas, foi a obra que mais o notabilizou por estar escrita num português muito rico, com intuitos pedagógicos, sempre muito crítico e revelando fina capacidade de observação. Eça de Queirós escreveu que Ramalho Ortigão, em As Farpas, “estudou e pintou o seu país na alma e no corpo”. Regressa a Portugal em 1912 e, em 1914 dirige a célebre Carta de um velho a um novo, a João do Amaral, onde saúda o lançamento do movimento de ideias políticas denominado Integralismo Lusitano: “A orientação mental da mocidade contemporânea comparada à orientação dos rapazes do meu tempo estabelece entre as nossas respectivas cerebrações uma diferença de nível que desloca o eixo do respeito na sociedade em que vivemos obrigando a elite dos velhos a inclinar-se rendidamente à elite dos novos”. Vítima de cancro, recolheu-se na casa de saúde do Dr. Henrique de Barros, na então Praça do Rio de Janeiro, em Lisboa, vindo a falecer em 27 de setembro de 1915, na sua casa da Calçada dos Caetanos, na Freguesia da Lapa. Foi Comendador da Ordem Militar de Cristo e Comendador da Imperial Ordem da Rosa do Brasil. Além de bibliotecário na Real Biblioteca da Ajuda, foi Secretário e Oficial da Academia Nacional de Ciências, Vogal do Conselho dos Monumentos Nacionais, Membro da Sociedade Portuguesa de Geografia, da Academia das Belas Artes de Lisboa, do Grémio Literário, do Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro, e da Sociedade de Concertos Clássicos do Rio de Janeiro. Em Espanha, foi-lhe atribuída a Grã-Cruz da Ordem de Isabel a Católica e foi membro da Academia de História de Madrid, da Sociedade Geográfica de Madrid, da Real Academia de Bellas Artes de San Fernando, da Unión Ibero americana e da Real Academia Sevillana de Buenas Letras.Foram impressas duas notas de 50$00 Chapa 6 e 6A de Portugal com a sua imagem.


  • Os Gatos

    Os Gatos
    Os Gatos «€100.00»

    Fialho de Almeida – Os Gatos – Livraria Classica Editora – Lisboa – 1953 / 1958. Desc. [257] + [350] + [291] + [306] + [284] + [409] pág / 19 cm x 12,5 cm / E. Pele

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Resultado de imagem para Fialho de AlmeidaJoséFialho de AlmeidaJosé Valentim Fialho de Almeida, mais conhecido apenas como Fialho de Almeida (Vidigueira, Vila de Frades, 7 de Maio de 1857 — Cuba, 4 de Março de 1911), foi um jornalista, escritor e tradutor pós-romântico português. Fialho de Almeida nasceu em Vila de Frades, Vidigueira, no dia 7 de Maio de 1857, filho de um mestre-escola. Realizou os estudos secundário num colégio de Lisboa, entre 1866 e 1871; empregou-se numa farmácia, e formou-se em Medicina, entre 1878 e 1885. Em 1893 voltou à sua terra natal, onde desposou uma senhora abastada, que faleceu logo no ano seguinte e da qual não teve descendência. Fialho de Almeida faleceu a 4 de Março de 1911, na localidade de Cuba, onde foi sepultado. Nunca exerceu medicina, tendo-se dedicado ao jornalismo e à literatura.Tornou-se lavrador em Cuba, mas continuou a publicar artigos para jornais, e a escrever vários contos e crónicas. Entre as suas obras mais notáveis, encontram-se os cadernos periódicos Os Gatos, redigidos entre 1889 e 1894, que seguiram a mesma linha crítica d’ As Farpas, de Ramalho Ortigão. A sua carreira literária foi pautada por um estilo muito irregular, baseado no naturalismo; inspirou-se, principalmente, nas sensações reais, mórbidas e grosseiras, com temas repartidos entre os cenários urbanos e campestres. O seu estilo adoptou, nos finais do Século XIX, um espírito mais decadente, em concordância com os ideais em voga nessa época. Fialho de Almeida colaborou em diversas publicações periódicas, nomeadamente nos jornais humorístico Pontos nos (1885-1891) e A Comédia Portuguesa (fundado em 1888), e também nas revistas: Renascença (1878-1879?), A Mulher (1879), O Pantheon (1880-1881), Ribaltas e Gambiarras (1881), Branco e Negro (1896-1898),Brasil-Portugal (1899-1914), Serões (1901-1911). e, postumamente, na Revista de turismo iniciada em 1916.


  • Madre Antiga

    Madre Antiga
    Madre Antiga «€25.00»

    Joaquim Lagoeiro – Madre Antiga – Editorial Minerva – Lisboa – 1968. Desc. 255 pág / 19 cm x 13 cm / Br.

     

    Joaquim Lagoeiro (Veiros, Estarreja, 6 de Setembro de 1918-Lisboa , 11 de março de 2011), foi um escritor português.De nome próprio Joaquim Henriques Pereira, nasceu na freguesia de Veiros, concelho de Estarreja. Frequentou o Seminário do Porto e cursou Filosofia. Foi um escritor ligado ao movimento literário do Neo-realismo.


  • Luz na Montanha (Romance)

    Luz na Montanha (Romance)
    Luz na Montanha (Romance) «€35.00»

    Rodrigues da Cunha – Luz na Montanha (Romance) – União Gráfica – Lisboa – 1959. Desc. 296 pág / 19 cm x 13 cm / Br

    Joaquim Rodrigues da Cunha (Gosende, concelho de Castro Daire, 19 de Outubro de 1915 — Fráguas, concelho de Vila Nova de Paiva, 7 de Dezembro de 1972) foi um pároco e escritor português.

    Fez os seus estudos no Seminário de Lamego tendo sido ordenado sacerdote em 10 de Agosto de 1941. Foi pároco de Lazarim, Lamego, durante quatro anos.

    A seguir, foi pároco da freguesia de Fráguas, concelho de Vila Nova de Paiva, até à sua morte. Nessa vila, fundou o Colégio de Santa Maria.


  • Noite de S. Martinho (Contos)

     Noite de S. Martinho (Contos)
    Noite de S. Martinho (Contos) «€35.00»

    José de Aguilar – Noite de S. Martinho (Contos)  – Composto e Impresso na Minerva TrasMontana – Vila Real – 1961. Desc. 250 pág / 21 cm x 15 cm / Br.

     

     

    José Maria Saraiva de Aguilar nasceu a 23 de Julho de 1913 em Vila Nova de

    Foz Coa e faleceu em 11 de Março de 1981 em Vila Real, onde exercia a

    profissão de advogado. Foram seus pais Artur Máximo Saraiva d’Aguilar e

    Dona Ana Joaquina

    Pego.

    Iniciou os seus estudos secundários no Colégio de Lamego, mas foi já no Liceu

    de Vila Real, após ter interrompido os estudos durante dois anos, que

    completou o 7º ano de Letras. Matriculou

    se então no Curso de Direito, que

    frequentou até ao 2º ano n

    a respectiva Faculdade na Universidade de Coimbra,

    tendo posteriormente passado à Universidade de Lisboa, onde terminou o

    curso em 1938.

    Antes de se fixar definitivamente em Vila Real, José Aguilar (ou José de

    Aguilar) exerceu a actividade de ajudante de notário na sua vila natal, onde foi

    também (segundo um seu biógrafo) professor, administrador do Concelho e

    presidente do Grémio da Lavour

    a. Passou também ainda por Lisboa, de novo

    Foz Coa e finalmente Vila Real, onde se instalou por volta de 1945 para

    exercer advocacia, paralelamente com outras actividades, como a de professor

    de português, mantendo sempre uma ligação estreita à ruralidade,

    até porque

    tinha propriedades no Alto Douro que produziam amêndoa, azeite e vinho de

    benefício, que ajudavam a equilibrar o seu orçamento familiar.

    O seu gosto pelo desporto, e principalmente pelo futebol (jogou na Académica,

    nos seus tempos de Coimbra),

    leva o à presidência da Associação de Futebol

    de Vila Real durante várias épocas e mais tarde à qualidade de membro do

    Conselho Jurisdicional da Federação Portuguesa de Futebol e, mais tarde

    ainda, da Direcção da mesma.

     

     


  • Literatura Goesa ( Apontamentos Bio-Biliográficos Para a sua História)

    Literatura Goesa ( Apontamentos Bio-Biliográficos Para a sua História)
    Literatura Goesa ( Apontamentos Bio-Biliográficos Para a sua História) «€25.00»

    Aleixo Manuel da Costa – Literatura Goesa ( Apontamentos Bio-Biliográficos Para a sua História) – Agência -º Geral do Ultramar – Lisboa – 1967. Desc. 476 pág / 23 cm x 16 cm / Br.


  • Biblos «Revista da Faculdade de Letras»

    Biblos «Revista da Faculdade de Letras»
    Biblos «Revista da Faculdade de Letras» Vol. LX * 1984 «€20.00»

    Biblos «Revista da Faculdade de Letras» – Jorge Gaspar – A Propósito de Ruralismo e Urbanismo em Geografia ou Fernandes Martins Geógrafo da Cidade / J. V. Silva Pereira – Alfredo Fernandes Martins , Testemunho de um Discípulo / Celeste de Oliveira Alves Coelho e Jorge Manuel dos Santos Oliveira – Variações da Qualidade da Água / Luciano Caetano – a Localização das industrias do Distrito de Aveiro. Ensaios e Métodos das Plêiades / Luciano Lourenço – as Cheias do Rio Alva / Maria Assunção Araujo – a Formação ‘Areno-Pelítica de Cobertura’ / Ana Cristina Macário Lopes – Linguística Textual: Objectivos e Pressupostos Teóricos / Cristina Robalo Cordeiro Oliveira – Le Grand Meaulnes e a Problemática do Romance Poético / Rita maria da Silva Martono – a Narrativa Neo-Realista Italiana / Maria Irene Ramalho de Sousa Santos – Da Crítica a Ficção: Harold Bloom  no Centro e na Margem / Srephen Wilson – Ulysses From The Outside / António Sousa Ribeiro – Os Intelectuais, a Politica e a Literatura na Republica de Weimar / José manuel Mota – Horror Vacui: Poética, Semiologia, Epistemologia em Ursula le Guin, ou o Taoismo Aristotélico / João Paulo Moreira – A Retórica das Ficções de Edgar Allan Poe / Manuel Augusto Rodrigues – Tradição Hebraica na Herzog-August-Bibliothek de Wolfenbüttel. – Kimchi, Pellikan. Münster, Elias levita e Reuchlin. Suas Obras Filológicas e Exegéticas / Jose Maria Amaro Mendes – Coimbra no primeiro Quartel do Século XX / Miguel Baptista Pereira – O Ser e o nada de J.-P. Sarte no Niilismo Europeu / Joaquim Ferreira Gomes – Dois Projectos de lei do Século XIX Para a criação de Cursos ou faculdades de Letras / Graciete Nogueira Batalha & Rafael Ávila de Azevedo – A Influencia da Cultura Portuguesa em Macau – Biblos «Revista da Faculdade de Letras – Vol. LX » Universidade de Coimbra – Coimbra – 1984. Desc.[665] pág / 25 cm x 19 cm / Br. Ilust


     

    Biblos «Revista da Faculdade de Letras» Vol. LX * 1984
    Biblos «Revista da Faculdade de Letras» Vol. LXI * 1985 «€20.00»

    Biblos «Revista da Faculdade de Letras» – Carlos Alberto Medeiros – Alvite (Planalto da Nave) – Originalidade Duma Aldeia de Montanha / Carminda Cavaco – Pluriactividade e Plurirrendimento entre as Famílias Agrícolas do Algarve / Yves Leloup – Le Tourisme dans I’IIe de Chypre / Jorge carvalho Arroteia – A Experiencia Imigratória do Grão-Ducado do Luxemburgo / Fernanda Delgado Cravidão – Breve Nota Sobre a Estrutura Social da População nos Finas do Século XIX, nas Freguesias de Febres, Mira e Quiaios / Maria Helena Mesquita Pina – O Bairro do Regadio (Matosinhos): Sua Caracterização Sócio-Econômica / Maria de Lurdes Roxo Mateus – Dinâmica profissional e Mobilidade Espacial da População na Periferia de Coimbra, de 1980 a 1955. Estudo Exemplificativo em três Freguesias / Vasco Gil Mantas – Dois Novos Miliários no Território de Conimbriga / Maria Helena da Rocha Pereira – Para a Compreensão da Arte Grega / Paula Bordalo Lema – Reflexões Espaciais Dum Modelo de Desenvolvimento. O Exemplo de Trás-os-Montes e Alto-Douro / Maria Manuela Gouveia Delille – Carolina Michaëlis de Vasconcelos (1851-1925) – Um aAlemã, Mulher e Erudita, em Portugal / Martin A. Kayman – How to Write Well and Influence people – Ezra Pound and Imagisme / b.N.Teesma – Erasmo, Retocado, Traduzido, Descritanizado e Judaizado. Duas Versões Portuguesas de «De ciuilitate morum puerilium:» Coimbra 1796, e Amesterdão 1816 / António Sousa Ribeirio – O Plágio da Criação. Karl Kraus e a Tradição Cultural / Carlos Guimarães – a Voz, as Vozes. Sobre Bildbescheibung de Heiner Müller / Maria António Ferreira H+orster – o Motivo da Boda nos Dramas Die Kleinbürgerhochzeit, de Bertolt Brecht, e Hochzeit, de Elias Canetti / António Martins da Silva – A Venda dos Bens Nacionais: A Carta de Lei de 15 de Abril de 1835 / Amadeu Carvalho Homem – Memória Sobre as Causas do Ultimato inglês de 1890 / Fernando Catroga – A Metafisica Indutiva de Antero de Quental / António Martins – Sobre a Reminiscencia em Platão / Antonio Pedro Pita – Uma estética da Inteligibilidade (“Autonomia” e “Cultura” no Pensamento de António Sergio) – Biblos «Revista da Faculdade de Letras – Vol. LXI » Universidade de Coimbra – Coimbra – 1985. Desc.[606] pág / 25 cm x 19 cm / Br. Ilust


  • Portugueses no Estudo de Salamanca (1250-1550)-1550

    Portugueses no Estudo de Salamanca (1250-1550)
    Portugueses no Estudo de Salamanca (1250-1550) «€50.00»

    Joaquim Veríssimo Serrão – Portugueses no Estudo de Salamanca (1250-1550) – Universidade da Faculdade de Letras de Lisboa / Imprensa de Coimbra Lda.- Lisboa / Coimbra. 1961. Desc. [515] pág + [16] Gravuras / 23 cm x 16 cm / Br. Ilust


  • Revista da Faculdade de Letras

    Revista da Faculdade de Letras - Tomo XXI - 2.ª série - N.º 1
    Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXI – 2.ª Série – N.º 1 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Hernâni Cidade – Almeida Garrett – O Poetas / Joaquim Prado Coelho – Almeida Garrett Prosador / Carlos Estorninho – Garrett e a Inglaterra / Marius Valkhoff – Echanges Neerlando-Romans en France et dans la peninsule Iberique / Orlando Ribeiro – Primórdios da Ocupação das Ilhas de Cado Verde / Robert C. Smith – os Mausoléus de D. João V nas Quatro Partes do Mundo / W. G. L. Randles – The Sources of Sir Thomas More’s Utopia / Scarlat Lambrino – C. Arruntius Catelolius Celer, Gouvernet de Lusitanie sous Vespasien / Fernando de Almeida – c. César Príncipe da Juventude, Honrado em Idanha-a-Nova – (Recensões Críticas) – José de Almeida Pavão Junior – Garrett Clássico e Romântico – Ensaio (Hernâni Cidade) / F. da Costa Marques – Reflexões Sobre a Concepção Camoneana e sua Expressão Artística (Hernâni Cidade) / J. F. de Almeida Prado – Tomás Euder, Pintor Austríaco na Corte de D. João VI no Rio de janeiro (Hernâni Cidade) / Marcelo Caetano – as Cortes de 1385 (V. Rau) / A. R. Bridury – England and the Salt Trade in The  lates Middle Ages / P. E. Russell – The English Intervention in Spain & Portugal in the Time of Edward III & Richard II (V. Rau) / Rogério Azevedo – O Cântico Greco-Latino de Lamas (S.Lambrino) / A Criança Surda (A.- Moreira de Sá) / P. Lídio Sousa Ribeiro – o Curso de Psicologia Experimental e Curso de psicologia racional (A. Moreira de Sá) / P. Macdonald Tow, Personality Changes Following Frontal Leucotomy (A. Moreira de Sá) / Ramón Menéndez-Pidal – Tradicionalidad de las Crónicas Generales de España (Maria de Lourdes Belchior) / Thomas whitfield baldwin – William Shakespeare Adapts a Hanging (J. Monteiro-Grillo) / Lourenço Torres da Silva – Método Moderno para a Tradução do Latim (J. Mendes de Almeida) / Rubens C. Romanelle – O Vocabulário Indo-Europeu e o seu Desenvolvimento Semântico (J. Mendes de Almeida) / Dino Pieraccioni – Morfologia Storica Della Lingua Grega (Walter de Sousa Medeiros) / Frei e. Austin O’Malley – Tello ana theotonio, the Twelfth-century Founders of the Monastery of santa Cruz de Coimbra (Henrique Ruas) / Fernando Castelo-Branco – Dissertação Critica Sobre os Estatutos da Universidade de Coimbra / Fernando Castelo-Branco – Palácio nacional da Ajuda: catalogo das Joias e Pratas da Coroa / Fernando Castelo-Branco – Bracara Augusta – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXI – 2.ª Série – N.º 1 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1955. Desc.[256] pág + [8] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    img_1702
    Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXII – 2.ª Série – N.º 1 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Artur Moreira de Sá – Alguns Documentos Referentes ao Infante D. Pedro / Hernâni Cidade – Almeida Garrett / L. Bourdon – Francisco Dias, Le «Pilote Portugais Borgne» / Fernando Bandeira Pereira – O Paleolítico da Troia de Setúbal. Sua Origem e Significado / Carlos Estorninho – O Terramoto de 1755 e a sua Repercussão nas Relações Luso-Britânicas / António Coimbra Martins – O Padre Prévost e as Suas «Memórias do o Príncipe de Portugal» / Carlos  Azevedo – Um Retrato Português em Inglaterra / Maria de Lourdes Belchior Pontes – A Asia Extrema do Padre António de Gouveia. Relato Seiscentista da Evangelização da China nos séc XVI / Artur Moreira de Sá – Duas Obras Desconhecidas de Henrique Caiado / Justino Mendes de Almeida – Uma Carta do Rei Venturoso ao Papa Leão X…. – Uma Carta de D. Sebastião ao Humanista Aquiles Estaço / Th. Ruyssen, Les Sources de L’Internationalisme (Matos Romão) / Julio Pallí Bonet, Bonet, Homero en Espanã (Justino Mendes de Almeida) / Corpus Codicum latinorum et Portugalensium (J.M.A.) – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXII – 2.ª Série – N.º 1 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1956. Desc.[361] pág + [9] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - Tomo XXII - 2.ª Série - N.º 2
    Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXII – 2.ª Série – N.º 2 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Frédéric Mauro – L’Atlantique Portugais et les Esclaves (1570-1670) / Virgínia Rau – Uma Família de Mercadores Italianos em Portugal no Século XV os «Lomellini» / Jacques Heer – L’expansion maritime Portugaise a la fin du Moyen-Âge: la Méditerranée / C. R. Boxer – Some Contemporay Reactions to the Lisbon Earthquake of 1755 / A. H. de Oliveira Marques – A Pragmática de 1340 / A. Moreira de Sá – As Actas das Cortes de 1438 / Justino Mendes de Almeida – Institutiones Grammaticae ex Clenardo (A 1.ª Edição Portuguesa de Gramática Grego de Clenardo) / maria da Graça Carpinteiro – A Lírica de Camões / Carlos de Passos – o Mosteiro e a Igreja de santo Tirso (Hernâni Cidade) / carlos Passos – Colecção de Romances portugueses. Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett (H.C.) / Ivan Lins – Aspectos do Padre António Vieira (H.C.) / Giuseppe Carlo Rossi – Teatro Portoghese e Brasiliano (H.C.) – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – Tomo XXII – 2.ª Série – N.º 2 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1956. Desc.[250] pág + [1] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - Tomo XXII - 2.ª Série - N.º 2
    Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 6 «€15.00»

     ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Frederic Mauro – L’Historie, science de L’abstrait / A. Moreira de Sá – A Hereditariedade em Psicologia. Inteligência, Temperamento e Personalidade / Lívio Teixeira – Filosofia e História da Filosofia / D. Fernando de Almeida – Aras Inéditas, Igeditanas, Dedicadas a Marte / C. H. Patrides – as Relações de Milton em Portugal / Fernando de Mello Moser – Liturgia e Iconografia na Interpretação do «Auto da Alma» / Maria Leonor de Castro H. Teles – A Função da Poesia de Blake em «The Horse’ Mouth» / Rita Iriarte – A Distinção Entre Classicismo segundo Ernst Robert Curtins e Gustav René Hocke / Teolinda Gersão Moreno – Apontamentos Sobre o Romantismo e o Romance Moderno / Albert-Alain Bourdon – Le Marquis de Pombal et la reorganisation des flottes de Commerce Entre le Portugal et le Bresil (1753-1766) – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 6 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1962. Desc.[199] pág + [1] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - III.ª Série - N.º 6
    Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 9 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Jorge Alarcão – Um Peso de Balança Figurativo / Fernando de Almeida – Mais Divindades Lusitanas do Grupo «Band» / Wlodzimierz Antoniewicz – De la Figuration d’in Jeune Homme Phallique Graveé sur une de la Grotte de la Marche / C. Arambourg – L’évolution Transformiste des Hominiens / Jean Arnal – Notes sur la Datation des Hypogées Artificiels de L’Europe Occidentale / François Balsan- Grandeur et Simplicité d’um Savant / C. Barrière – Les Couteaux-Faucilles de Rouffignac / J. L. Baudet – Lé Dernier manuscrit de I’Abbé Breuil / António Beltrán – Nota Sobre el Grupo de tres Figuras Negas del Abrigo de «La Saltadora en le Barranco de la Valltorta (Castellón) / Pierre Bierson – L’Abbé Breuil et le «Clacto-Abbevillie» de Casablanca (Maroc) / Jacque Blanchard – L’Abbé Breuil et la Geologie du Quarternaire / P. Bosch-Gimpera – La Chonologie de I’Arte Rupeste Seminaturaliste et Schématique et la Mégalihique Portugaise / J. Bouchud – La Climat du Magdalénien en France d’après des Données Paléontologiques / Mary E. Boyle – Glimpses of the abbé Breuil’s work in Portugal and Portugueses África /  P. cadenat – La Station Rupestre de beit-el-Ghaolua« prè de Tiaret  (Algérie) / Mário Cardozo – O Trabalho da Madeira na Antiguidade da Península Hispânica / Louis Cayeux – Les Industries Clacto-abbevilliennes Normandes / Robert-p. Charles – À La Recherche de L’archétype Humain / Jean Chavaillon – Les Pièces á Tranchant Terminal. Essai de Classification / Eduardo Mário Cigliano – Las Indústrias Precerámicas em le Noroeste Argentino / Y. Coppens – L’ Époque Haddadienne. Une Page de la Protohistoire du Tchard / Gérard Cordier – Contribution à la Connaissance des Industries Paléolithiques en Quartzite du Bassin de la Garonne. Matériaux Provenaut de Cambernard (Haute Garome) / L. Coulonges – Le Périgordien post Glaciaire / Henri Delporte – La Stylisation des Vénus Périgordiennes / Renée l. Doize – Un épisode de Chasse à la Grotte de lascaux (Le Cheval qui Tombe) / Berbárd edeine – Le Néolithique de l’ouest Européen en Base Normandise Rubané Récent, cerny, Chassén. Rapports Interculturels et Chronologie / Denise Ferembach – Les Brachycrãnes Épipaléolithiques de Muge (Portugal) / O. da Veiga Ferreira – Recordação de Uma Viagem do Padre Henri Breuil ao Abrigo de Vale de Junco (Esperança) – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 9 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1965. Desc.[279] pág + [2] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - III.ª Série - N.º 11
    Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 11 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Donald E. Super – Vocational Development Theory. Persons, Positions and Processes / José Calve de Magalhães – A Nacionalidade de Álvaro País / F. Rebelo Gonçalves – Algumas Anotações ao Texto das Rimas Camonianas / Orlando Ribeiro – David Lopes / Luís F. Lindley Cintra – A Obra Filológica do prof. David Lopes / Pedro Cunha Serra – David Lopes (1867-1942) (Ensaio Bio-Bibliográfico) / Olívio Caeiro – Sobre um Alvitre de Friedrich Sengle para a Reforma das Poéticas Tradicionais / Iria Gonçalves – Privilégios de Estalajadeiros Portugueses (Século XIV e XV) / José V. de Pina – Humanismo e Renascimento. A Propósito de um Estudo de Ernst-Robert Curtius / Maria Helena Mira Mateus – Poesias de Jorge de Ágiar e de Jorge de Resende, e Duas Composições de João Roiz de Castelo Branco (Tentativa de Edição Crítica) – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 11 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1967. Desc.[304] pág + [3] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - III.ª Série - N.º 11
    Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 13 «€18.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Eugênio Asensio – Texto intergal y Comentario del Poemas de Sá de Miranda:«Ai son de los Vientos que van murmurando» / Marcel Bataillion – L’lle de la Palma en 1561 / Maria de Lourdes Belchior – Poesia e Realidade / Cleonice Berardinelli – os Sonetos de Antero. Tentativa de Análise Estrutural / Victor Buescu – Rua da Betesga / Raymond Cantel – La Retotrica Sagrada ou Arte de Pregar Novamente Descoberta Entre Outros Fragmentos Literários do Grande P. António Vieira / José Gonçalo Herculano de Carvalho – Conhecer Poético e Simbolo / Ivo de José de Castro – As Tardes de Verão, de Frei Jerónimo Baia / Hernani Cidade – Luís de Camões Num Soneto de Torcato Tasso / Luís Filipe Lindley Cintra – Tu e Vós, Como Formas de Tratamento de Deus, em Orações e na Poesia em língua Portuguesa / Jacinto do Prado Coelho – Francisco Dias Gomes, Crítico Literário / Fernando Cristóvão – Graciliano Ramos, Poeta / Sílvio Elia – Presença Portuguesa no Simbolismo Brasileiro / Hans Flasches – Para a Interpretação da Poesia «Pneumotóra» de Manuel Bandeira / Claude-Henri Fréches – Alberto Caeiro et le Monde Interieur / Jean-Michel Massa – Un Ami Portugais de Machado de Assis: Antonio Moutinho de Sousa / Maria Emília Ricardo Marques – Linguística Aplicada: Directrizes Básicas de Uma Programação / Gladstone Chaves Melo – O Enriquecimento da Língua em José de Alencar / Massaud Moisés – Fernando Pessoa e a Poesia do «Orpheu» / Gerald Moser – Alguns Sonetos Esquecidos de Cruz e Sousa / Joseph Maria Piel – Paço e Milhafre: História de Duas palavras e de Alguns Termos Congeneres / António Machado Pires – Uma Carta Inédita Sobre a Acção de 11 de Agosto de 1829 na Vila da Praia / Stephen Reckert – «Bis Repetita Placent» (Um Aspecto d’ A Poesia dos Trovadores) / Robert Ricard – Manuel Bernardes, Sor Juana Inés de la Cruz et le Pére Kircher / Andrée Rocha – Uma Carta inédita de D. Vicente Nogueira / Alberto Machado Rosa – «Boénia Espirituosa» em Coimbra / Giuseppe Carlo Rossi – Il Machivelli in Portogallo / Arnaldo Saraiva – As Influencias Poéticas Sobre o Jovem Carlos Drumond de Andrade / Maria Manuela Saraiva – Sartre, Mauriac e o Problema da Liberdade / Dieter Woll – Decifrando «A Confissão de Lúcio» – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 13 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1971. Desc.[LXVIII] + [441] pág + [1] Gravuras / 25 cm x 17 cm / Br.


    Revista da Faculdade de Letras - III.ª Série - N.º 13
    Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 14 «€15.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – José Van Den Besselaar – António Vieira e a Holanda / J. H. Ferreira Marques – Perpectivas de la Mesure de I’intelligence: Combien y a-t-il e Facteurs g ? / A. Moreira de Sá – Nótula Sobre as Dissertações de Psicologia Apresentadas nos últimos 20 anos na faculdade de Letras da Universidade de Lisboa / J. M. Ferreira Marques – O problema da Validade em Psicologia Deferencial / Luís  A. Caeiro – O «Teste Intercultural de Inteligência» de R. B. cattel. I – Análise Crítica dos Seus Fundamentos e Estrutura / Daniel Silva – A Perpectiva Psicanalista de Interpretação do TAT (Investigação Bibliográfica) / F. Gama Caeiro – A Historiografia das Filosofias Nacionais e Seus Problemas. A Propósito Duma Obra Recente / Olívio Caeiro – Schiller, Poeta Liríco. I- A Antologia Para o Ano de 1782 / Álvaro Pina – Breve Nota crítica Sobre Hard Times, de Charles Dickens / Álvaro Pina – a Propósito da distinção Entre Story e Plot de E. M. Forster / Álvaro Pina – O Novo e o Velho. Livros Recentes Sobre Thomas Hardy / A. Moreira de Sá – Actas dos Conselhos da Universidade de 1505 a 1537 / Olívio Caeiro – Jonhannes Kleinstück, Wirklichkeit und Realitat / Olívio Caeiro – Erwin Theodor Resenthal. Das Fragmentarische Unisersum –  Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – III.ª Série – N.º 14 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1971. Desc.[372] pág / 25 cm x 17 cm / Br.


    img_1711
    Revista da Faculdade de Letras – IV.ª Série – N.º 1 «€30.00»

    ( ) – Revista da Faculdade de Letras – Vanguarda, Ideologia e comunicação / João Barrento. – As viagens Longe da Porta de Vitorino Nemésio / Fernando Alves Cristóvão. – O Dito e o Interdito in Três Vingadores de José Régio / Maria João M. Brilhante e Maria Cristina Torres. – Uma homenagem académica a Dom João IV / José van den Besselaar. – A Edição de 1516 do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende / Helena Marques Dias e Ivo Castro. – Boccacio em Santillana / M. Isabel López Bascuñana. – A partir de Geoffrey Hill / Joaquim Manuel Magalhães. – A Propósito de um Manuscrito do Museu Britânico sobre a visita de Byron a Portugal / J. Almeida Flor. – A reappraisal of the Merchant of Venice / F. de Mello Moser. – A Concepção Estética e Política da literatura em Heinrich Heine / Rita Iriarte. – Tás bom pá? Pá: tentativa de ensaio linguístico / Eberhard Axel Wilhelm. – A propósito de certas etimologias contestadas: Pala a Pala / Joseph M. Piel. – A ortografia de Duarte Nunes do Lião / Maria Leonor Carvalhão Buescu. – Aspectos distribucionais e sequenciais da organização informacional do discurso: uma aplicação ao código morfológico / Vasco R. Cabral. – Contribuição para uma lista portuguesa de respostas banais ao psicodiagnóstico de Rorschach / Isabel Bernardo Fernandes. – Marx, Freud e a psicologia social / Helmut Dahmer. – O jovem Hegel: subsídios para a leitura de O espiríto do cristianismo e seu destino / Leonel Ribeiro dos Santos. – Alexandre Herculano e o problema de Ourique: dois temas de reflexão /  F. Sales Loureiro. – Uma traça jesuíta para a antiga cidade de S. Tiago de Cabo Verde / Pedro Canavarro. – Notas de demografia regional: a comarca de Leiria em 1537 / Iria Gonçalves. – Algumas reflexões sobre a legislação monetária de Afonso III / Maria José Pimenta Ferro. – O Afluxo ao Meio Urbano no Timor português / Luís Filipe F. R. Thomaz – Universidade de Lisboa – Revista da Faculdade de Letras – IV.ª Série – N.º 1 – Imprensa de Coimbra – Coimbra – 1976-77. Desc.[731] pág + [1] Mapa / 23 cm x 16 cm / Br.

     


  • Cancioneiro de Luís Franco Correia (1557-1589)-1589

    img_1657
    Cancioneiro de Luís Franco Correia (1557-1589) «€50.00»

    Luís Franco Correia – Cancioneiro (1557-1589) – (Apresentação de Maria de Lurdes Belchior) – Comissão Executiva do IV Centenário da Publicação de «Os Lusíadas» – Lisboa – 1972 – Desc. [297 Folhas] [594 pág] / 30,5 cm x 21,5 cm / Br. (Edição Fac-Similar)


  • O homem das Trinta e Duas Perfeições e Outras Histórias

    O homem das Trinta e Duas Perfeições e Outras Histórias
    O homem das Trinta e Duas Perfeições e Outras Histórias «€35.00»

    O homem das Trinta e Duas Perfeições e Outras Histórias – (Escritos da Literatura Indiana Traduzidos por Dom Francisco Garcia S. j Publicados e Anotados por José Wicki S. J – Centro de Estudos Históricos Ultramarinos 7 Agência Geral do Ultramar – Lisboa – 1958. Desc. [XXXV] + [342] pág /  245 cm x 17 cm / Br.


  • Duas Obras desconhecidas de Henrique Caiado

    Duas Obras desconhecidas de Henrique Caiado
    Duas Obras desconhecidas de Henrique Caiado «€10.00»

    A. Moreira de Sá – Duas Obras desconhecidas de Henrique Caiado – Faculdade de Letras . Universidade de Lisboa – 1956. Desc .[30] Pág / 23 cm x 16 cm / Br.

    Henrique Caiado (em latim Hermicus Cajadus ), nascido em Lisboa em torno de 1470 e morreu em Roma em 1509 , é um humanista Português que viviam principalmente em Itália, poeta neolatinas renomeado. Seu pai, Álvaro Caiado, era capitão do rei de Portugal . Seu irmão Luis foi arcediago da Diocese de Lisboa . Os detalhes de sua biografia são muito pouco conhecidos. Ele recebeu sua educação em Lisboa no gramático Pedro Rombo, em seguida, foi enviado para estudar Direito na Universidade de Bolonha , onde ele estava a 1485. Mas ele estava mais interessado em belas-letras por lei. Ele chegou a Florença para se tornar um estudante de Angelo Poliziano . Depois da sua morte (29 de setembro 1494 ), seguiu as lições de Marcello Adriani , seu sucessor na Studio Fiorentino . Ele então retornou para Bolonha , onde foi auditor Filippo Beroaldo , que ensinou as belas-letras. Tendo-se reunido Celio Calcagnini em Ferrara em 28 de outubro 1499 ele foi recrutado como um professor de escola pública Rovigo para ter sucesso Caelius Rhodiginus , amigo Calcagnini que pedira sua licença. Ele assegurou que o ensino até 13 de Agosto, de 1500 , em seguida, voltou a Ferrara. Mas seu tio Nuno Caiado, e do Rei de Portugal a si mesmo, pediu-lhe para voltar para a direita. Nós seguimos os seus estudos legais na Universidade de Pádua, entre 1503 e 1506 , sendo conciliarius da faculdade de direito, representando sua nação . No início do ano lectivo de 1506 / 07 , foi nomeado jogador do Real, mas ele deixou seu posto logo depois. É por Erasmus sabemos que ele morreu em Roma no primeiro semestre de 1509 (um período quando o humanista holandês havia ele próprio): ela fala sobre um de seus provérbios que “ele sabia disso e sabia que ele morreu de asfixia causada por vinho, um fenômeno chamado parece Vinaria angina.Henrique Caiado foi considerado um dos melhores poetas néolatins de seu tempo. Ele é o autor de Eclogues (seis publicado em Bolonha em 1496 ), dos epigramas (alugado pela Erasmus ) e “Silves” . Ele também compôs o discurso Latina.